quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Capitulo 16



                                   Roxy's Pov

Depois da pegadinha matinal com os meninos, eu e a Megan resolvemos dormir um pouquinho, e esse pouco se transformou em umas seis horas de sono. Acordei com o barulho do meu celular avisando que tinha sms.

Roxy vocês vão ficar sozinhas hoje a tarde? xx Nathan

As minhas primas vão pro spa hoje então até a noite a gente vai ficar em paz...

Eu e os meninos estávamos pensando em passar ai mais tarde.

A vontade...

Esquece, hoje tem reunião nem vai dar. Queria mesmo ir ai mas... sabe como é né, depois a gente conversa.

Merda de reunião, sempre tem que estragar todos os planos, levantei e fui até a cozinha, a Megan já estava de pé comendo uma maçã, passei por ela e fui até a geladeira, peguei o leite e me sentei no balcão de frente pra ela.

- E ai?!

- Conseguiu dormir?

- Como um anjo.

- Eu estava dormindo bem, até o Nathan me acordar. - comentei revirando os olhos.

- O que ele queria?

- Falar que ia passar aqui, mas depois desmarcou.

- Como assim desmarcou?

- Reunião.

- Hmm ok!

- Mas e então como foi à fugida ontem com o Max? - perguntei rindo

- Quer mesmo saber? – ela sorriu.

- Lógico.

- O que dizer de uma noite maravilhosamente especial com Max George...hmmm.

- Acho que mais nada né?! Depois desse maravilhosamente especial.

- Com certeza. – Meg suspirou.

- Pervertida.

- Olha quem fala.

- Shiuu! Não vem ao caso isso agora.

- Então, o que vem ao caso mocinha?

- Estamos falando de você agora não de mim. – mostrei a língua.

- Você que começou. – ela mostrou o dedo.

- Vai dar Megan.

- Esqueceu que o Max não ta aqui? Vai você.

- Nathan ta na reunião.

- Então, ficamos de boas.

- É né fazer o que?!

- Pois é.

- Mas e então, ta afim de fazer o que hoje?

- Cair no chão da sala e ficar lá de boas com um pote de sorvete e você?

- Eu to nessa, mas você vai ser obrigada a ficar vendo o video game.

- Eu topo.

- Então vamos nessa.

- Let’s go.

Eu e a Megan fomos para a sala, largando a cozinha completamente bagunçada, liguei o video game e comecei a jogar residet evil, enquanto a Meg analisava atenciosamente o jogo.

- MORRE ZUMBI, MORRE! - gritei.

- Eca, que nojo.

- Ah para Megan!

- Não tem um jogo mais leve não?

- Você quer que eu jogue o que? The sims? Mickey?

- Barbie. – ela começou a rir.

- Megan, faz um favor, se joga da escada.

- Barbie é vida.

- Só que não.

- É sim.

- Não é.

- É cacete.

- Não é porra.

- É merda.

- Não vou discutir essa droga.

- Nem eu.

- MORRE MORRE, TOMA ESSA FDP!! - gritei voltando a atenção para o jogo.

- Pelo menos não mata os bixim.

- Shiuu! Preciso de concentração. - enquanto estava só o som da TV ecoando na sala, ouvimos alguém começar a forçar a porta da frente.

- Roxy, o que é isso? - Megan me olhou assustada.

- Deve ser algum idiota querendo botar medo. - falei dando de ombros.

De repente, a porta foi arrombada com um chute e vimos 5 figuras de preto entrarem no apartamento encapuzadas.

- MÃOS PARA CIMA GAROTAS! - um homem com uma voz grossa falou.

- Porra Roxy eu vou morrer. - Megan gritou indo até as escadas, mas um dos caras interrompeu ela.

- Caralho Megan se acalma. - eu gritei largando o controle e correndo pra trás do outro sofá.

- QUIETINHAS GAROTAS.

- VOCÊS INVADEM NOSSA CASA E QUEREM QUE A GENTE FIQUE QUIETAS? VOCÊ É UM PSICOPATA. - Megan gritava descontroladamente.

- AMARREM ELAS. – um baixinho apontou para nós duas. Logo um mais alto segurou o Braço de Megan e a puxou até uma cadeira me virei assustada e senti um da minha altura me pegando pelos ombros e me puxando até outra cadeira, colocada de costas para a da Megan. Um meio magrela começou a dar voltas com a corda que ele tinha nas mãos por nós, eu já estava desesperada e com medo do que eles podiam fazer.

- Não aperta muito. - ouvi uma voz meio grossa e meio familiar. O Homem falou e logo recebeu tapas na cabeça como castigo.

- COMO VOCÊS CONSEGUIRAM ENTRAR AQUI? A SEGURANÇA DAQUI É ÓTIMA.

- Somos fodas - o Rapaz que nos amarrava parou e falou isso. Não dava para reconhecer por debaixo daquelas toucas pretas.

- Já chega To...numero 3 - o Baixinho chegou perto dele.

- SOCORRO! - Megan começou a gritar desesperadamente.

- SHiiiiiu! Quietinha. - o baixinho segurou seu queixo.

- Peguem logo o que vocês querem, e vazem tenho que terminar o meu jogo. - eu disse revirando os olhos e quando percebi um deles estava sentado no sofá jogando.

- Calada ai menina. - ele retrucou e o mais alto voltou à porta.

- Vamos pessoal! - o que nos amarrava começou a mexer nas coisas e derrubar alguns porta retratos meus e da Megan que estavam na estante.

- Seu maníaco! Vai levar minhas fotos? - ela gritou pra ele.

- CALADA! – um deles gritou revoltado. De repente, o Magrelo se direcionou ao sofá, encontrando as minhas Baquetas.

- Olha o que eu achei! - ele as levantou.

- Não, por favor, eu te suplico se pudesse de joelhos, não leva as minhas baquetas. - falei com a voz fraca.

- Roxy... - Megan tentou se mexer mas estávamos muito amarradas.

- Não vou levar, só vou fazer isso. - ele as jogou no chão.

- NÃAAAAAAAAAAAAO!! - Eu já estava chorando enquanto ele pulava em cima das baquetas fazendo com que elas se quebrassem.

- MAS NÃO ERA PRA ISSO!! - os quatro se reuniram ao lado do magrelo que olhava as baquetas quebradas em suas mãos.

- Foi sem querer. - ele disse.

- SEM QUERER O TEU CU! ERAM SÓ UMAS BAQUETAS NÃO TINHA OURO, DIAMANTE DENTRO DELAS BABACA. - gritei revoltada.

- Ma-mas... - ele gaguejou.

- Tom, você quebrou as baquetas da Roxy!

- TOM???!??! - eu e Megan gritamos com aquilo.

- Nathan seu burro. - o magrelo jogou o pedaço de baqueta no garoto.

- SEUS FILHO DE UMA PUTA, VOCÊS NÃO FIZERAM ISSO!! - eu estava nervosa demais com aquela revelação.

- EU NÃO ACREDITO! - ouvi Megan começar a chorar alto.

- ANDA OS CINCO DESAMARREM A GENTE AGORA! - cada um foi retirando a touca e mostrando o rosto. Siva correu até nós e desamarrou a corda.

- THOMAS SEU CRETINO VEM AQUI!! - comecei a correr atrás dele assim que me vi livre das cordas.

- SOCORRO. – ele corria pela casa.

- VOCÊ MERECE APANHAR THOMAS, E MUITO AINDA. - me perdi dele e entrei na cozinha, corri até o balcão e quando me virei o Tom saiu correndo e puxou a chave. - ABRE ESSA PORRA DE PORTA PARKER, EU NÃO TO BRINCANDO.

- VOCÊ PROMETE NÃO FAZER NADA COMIGO? - ele gritou do outro lado.

- SÓ SE VOCÊ ME COMPRAR BAQUETAS NOVAS.

- Fechado. - ouvi a porta sendo destrancada, olhei pra ele ainda meio nervosa e caminhei até o sofá, Megan estava sentada na cadeira ainda e chorando descontroladamente.

- Eu...eu não acredito nisso. - ela estava com as mãos no rosto e soluçando.

- Calma Meg, foi só uma brincadeira. - Max se ajoelhou n frente dela e começou a mexer em seus cabelos.

- SAI DAQUI SEU IDIOTA! - ela começou a dar tapas nele.

- Ai seu tapa dói. – ele se afastou.

- É PRA DOER MESMO! – ela voltou a chorar.

- Megan se acalma, já passou. - falei indo até ela. - eles nunca mais vão fazer isso.

- Assim espero, porque foi uma brincadeira de mal gosto. - ela falou.

- NATHAN! - gritei. - eu tinha comprado uma jaqueta pra você, mas depois disso você não vai ganhar porra nenhuma.

- Não Roxy, foi só uma vingança pelo que aconteceu mais cedo. - ele veio até mim.

- To pouco me fudendo, vai ganhar nem mais um beijinho se quer, e acho que você também não Max não é Megan?!

- Quero que o Max se lasque. - Megan apoiou os cotovelos no joelho e o encarou.

- Vixe vocês estão ferrados. - falou Siva.

- Sua namorada vai ficar sabendo disso Siva, e tenho certeza que ela vai ficar do nosso lado. - o repreendi.

- Assim espero, que fique pelo menos duas semanas sem se falarem. - Megan praguejou.

- Para com macumba. - Siva riu.

- Agora o que os senhores querem? - perguntei cruzando os braços. 

- o susto já foi dado, tão esperando o que pra ir embora?

- Vão logo. - Meg passou a mão no rosto.

- Quero meu presente. - Nathan fez cara de emburrado,

- Vai ficar querendo, ninguém mandou ser babaca.

- Siva segura ela, vou pegar meu presente no quarto. Ele subiu as escadas correndo enquanto o Siva me segurava.

- Me solta Seev! - falei relutante.

- Eu não! - assim que ele falou o Nathan voltou com uma sacola na mão, não estava bem escondido já que estava em cima da minha cama aquela droga.

- Nathan já disse que você não vai ganhar nada. - falei me soltando.

- Já era vou ficar com a jaqueta. - ele mostrou a língua e eu o empurrei no sofá e ele me puxou junto.

- Safado! - dei um tapa no peitoral dele.

- Você bem que gosta. - ele me roubou um selinho.

- Você perdoa tão rápido Roxy. - Max falou, jogando indireta para Megan.

- Não perdoei ninguém ainda. - respondi rindo.

- Como não? - Nathan me olhou.

- Estou esperando o " Me desculpa eu sei que fui errado" - o encarei.

- Ta bom, me desculpa eu sei que errei e não foi certo dar um susto em vocês mas...

- Agora ta perdoado. - ri dando um selinho nele.

- Da pra vocês dois saírem do sofá? - perguntou Jay.

- Foi mal. - falei rindo, me levantei e fui até a Meg que estava olhando para o Max como se fosse mata-lo.

- Vai Meg me desculpa foi só uma brincadeirinha. - Max riu.

- Não. Eu quase morri do coração sabia?

- Para de drama. - ele segurou a mão dela.

- Não paro!

- AAAAAAAAA. - ele gritou soltando a mão dela e se sentou no sofá ao lado do Nathan e do Jay.

- Ficou irritado? Agora ta sentindo o mesmo que eu.

- Não vou falar nada Megan.

- Ah Max, não fica assim, sabe que eu odeio isso. - ela falou indo até o sofá e se jogando em cima dele.

- Parem de ser tão...amorosos. - Tom fez cara de nojo.

- Te amo também Tom. - Megan saiu de cima de Max e o abraçou.

- Bigamia. – Jay se pronunciou.

- Olha quem fala.

- Cala a boca Megan, o meu relacionamento com o Jay é secreto. - falei rindo.

- Nossa, tão secreto que precisa do FBI pra descobrir. - ela fez cara de lesada.

- Se a pessoa for lenta que nem você, talvez. - pisquei.

- Falou a pessoa mais ágil do mundo.

- Cala a boca Megan. - peguei o controle do video game.

Voltei a prestar atenção no jogo em quanto os meninos conversavam sobre qualquer merda na sala, me levantei e fui até a cozinha pegar algo para beber.

                                   Megan’s Pov

Depois de meia hora os meninos resolveram ir embora. Aquela brincadeira de mal gosto rendeu uma boa conversa e varias risadas das nossas caras de medo e dos erros de Tom, assim que eles saíram, subi a escada e resolvi tomar um banho para melhorar a aparência, porque depois de chorar todas as lagrimas, nada melhor do que um banho. Voltei a minha cama e resolvi dormir, Roxy ainda estava na sala jogando, então não ia me perturbar.

xx

Acordei com um barulho vindo do andar de baixo e logo duas vozes chatas ecoaram pela casa. As pestes tinham chegado, desci e Roxy estava largada em um sofá, e elas sentada em outro.

- Já voltaram? Tão cedo? - puxei as pernas de Roxy e me sentei.

- O dia foi maravilhoso, vocês deviam ter ido. - Mandy falou.

- Dispenso. - Roxy fez cara de Tédio e concordei com a cabeça.

- Vocês não sabem quem a gente encontrou no caminho. - Bel falou com aquela voz de bruaca dela.

- Fala ai, tanto faz mesmo. - falei pegando o pacote de biscoito que estava com Roxy.

- Os meninos do the wanted, e puxa o Max estava lindo. - Mandy falou encarando o nada. – no mesmo instante, o biscoito caiu da minha mão.

- Quem? O que? – perguntei.

- Max...ele estava tão gato de preto. Se eles não estivessem com tanta pressa, teriam nos chamados para sair - ela riu. Como assim? Ela acha que eles iam chamar elas para saírem?

- Ela ta pedindo pra morrer. - falei baixo para Roxy.

- Calma Meg - Roxy se sentou.

- Vocês deviam ter visto o jeitinho dele, todo lá gostoso caminhando na rua junto com os meninos. - a raiva estava subindo a cada elogio que ela soltava para cima de Max.

- Cala boca menina, você só fala merda. - soltei calmamente

- Porque? Porque estou falando que o Max esta a fim de mim? - a encarei e comecei a rir ironicamente.

- Max? Maximillian Alberto George? Afim de você? NUNCA.

- Não posso fazer nada se sou atraente para ele. - ela estava pedindo uma mão na cara.

- Se enxerga menina! Ele nunca que ia querer ficar com você. - me levantei e a encarei.

- É? Porque não? Pelo jeito que ele falou comigo hoje enquanto voltávamos não parecia. - ela ficou de pé, agora sim eu podia bater nela.

- Você fantasia as coisas demais, ele nunca, ouve bem, NUNCA vai ficar com você. - cheguei mais perto dela, se não fosse Roxy segurando meu braço, minha mão ia bater naquilo que ela chama de cara.

- Isso é o que vamos ver. - ela riu.

- Só vai sonhando que ele vai ficar com você, sonha.

- Porque? Você esta a fim dele? Pensei que estivesse proibida de chegar perto dele...ou como você disse "não temos nada". - ela fez aspas com a mão, o que me deu vontade de socar a cara dela. Respirei fundo mais de três vezes, eu não podia falar que Max estava comigo ou ela iria bater os dentes para meus pais e adeus Londres.

- Foda-se você. Ele é meu amigo e antes de qualquer escolha ele me pergunta, e você vai ser a ultima pessoa a quem vou aconselhar para ele ficar. - falei me direcionando a escada.

- Você não controla ele e seus instintos. - a olhei uma ultima vez e subi as escadas com raiva.

Aquela menina idiota queria estragar a minha vida outra vez, sempre se metendo em tudo. Desde que a minha família e a de Roxy começou a amizade, elas duas ficam fazendo nossas vidas um inferno.

- QUE ÓDIO DAQUELA VADIA. - bati a porta do meu quarto e chutei a mesinha do espelho, fazendo minhas coisas de beleza caírem todas no chão, me joguei na cama e fechei a mão em punho, socando os travesseiros com ódio.

- É seguro entrar? - Roxy abriu lentamente a porta.

- Se não se chamar Mandy, talvez. - falei ainda com o rosto nos travesseiros.

- Relaxa, me chamo Roxy e sou sua melhor amiga desde...desde sempre.

- Entra logo. – pedi brava, me sentando na cama.

- Você tem que começar a se controlar.

- Me controlar? Você viu o jeito que aquela puta tava falando do Max? Ainda acha que ele vai querer ela.

- Megan faça que nem eu, assim que você subiu a Bel começou a falar do Nathan, eu virei o tapa na cara dela e subi. - ela soltou um sorriso divertido. - mas agora é sério, você não precisa perder o controle o Max não vai te trocar por ela.

- Eu não me importo se o Max me trocar, porque vai ser a escolha dele. Mas vê ela falando daquele jeito e ainda me desafiando, isso passa dos limites.

- Megan você não pode dar tão na cara, você falar que é amiga dele já foi arriscado demais, você vai ter que começar a controlar seus impulsos.

- Saiu sem querer, essa infame me fez falar. – joguei o travesseiro na porta.

- Acalme-se vou te por em aulas de ioga desse jeito.

- Não precisa! Só necessito socar a cara da sua prima se ela falar no meu careca outra vez.

- Faz isso agora, eu to louca pra ver ela com o nariz torto também.

- Não te entendo...você diz pra eu manter a calma, mas quer que eu bata nela?

- Desculpa meu lado violento prevalece as vezes.

- To percebendo... mas, voltando ao assunto principal, Max longe de Mandy.

- Conversa com ele, mas eu só não entendi, o que ele falou pra ela.

- Sei lá, acho que eles mal se viram, ou foi quando eles estavam saindo daqui e indo embora?

- Eu aposto que foi quando eles saíram daqui.

- Ela fica fantasiando coisas com ele...

- Ele deve ter falado alguma merda e ela levado aqui pra outro lado.

- Como sempre. – rolei os olhos.

- Daqui a pouco ela ta falando que teve um sexytime com ele. – Roxy gargalhou.

- Já pensou? "Oh o Max tem uma pegada tão violenta" - imitei a sua voz e comecei a gargalhar.

- “ai o Max me levou ao delírio essa noite” – Roxy entrou na brincadeira.

- "ele me pegou em seus braços tão musculosos" - girei os olhos como se estivesse passando mal e comecei a rir.

- "ele é tão gostoso, e me levou ao céu."

- “Oh Max, assim desse jeito!”

- "Continua, não para." - Roxy se jogou na cama e não se controlova de tanto que ria.

- “Nossa Max! Vai... mais ligeiro”

- Daqui uns dias a gente ouve ela fazendo isso no banheiro...se é que me entende.

- Eu entendo sim. – comecei a gargalhar.

- A gente não presta Megan.

- Somos divas, isso sim.

- Diva cruéis.

- Se mexerem conosco, vão ter que pagar.

- Sendo mais especifica, com nossos boys.

- História verdadeira...já falei que eu odeio as suas primas?

- Sim mas eu não me importo, não gosto delas também.

Ficamos nos encarando até uma nova crise de risos retornar, depois Roxy saiu para o seu quarto e eu resolvi ligar o Notebook, as redes sociais as vezes distrai a gente.

                                     Enrique’s Pov

Eram 20:00 da noite, ficar naquele quarto de Hotel estava sendo sufocante, os ensaios já tinham acabado antes da turnê, quer dizer, sem ver Megan essa semana. Megan...essa garota estava mexendo com a minha cabeça de uma forma estranha, peguei a revista jogada em cima do criado-mudo. A matéria, já um pouco antiga que mostrava Megan comigo e com...Max.

Reparei até então a parte debaixo da folha, onde tinha falando sobre Zach Porter...tentei lembrar dele até que me veio na mente. Caraca! Era o Zach ! o que eu conversei horas naquele festival que a Megan...bem. Peguei meu celular e liguei para ele, no terceiro toque ele atendeu.

- Alô!

- Zach Porter? - perguntei receoso.

- Ele mesmo, quem fala?

- Enrique Iglesias.

- Desculpe não tinha reconhecido a voz, mas e ai como você ta cara?

- Levando a vida, como vai o seu trabalho?

- Estou em uns dias de descanso, tentando recuperar de volta o que é meu.

- Eu sei o que é...eu vi a Revista. – falei.

- Problemas de relacionamento, sabe como é.

- To sabendo...

- Mas e então, por que a ligação? Provavelmente não foi por acaso.

- Eu estava pensando em uma coisa...mas preciso confirmar primeiro, é a minha ultima chance. Sei que ainda gosta da Roxy.

- O que planeja?

- Depois te ligo ok? Vou ligar para uma pessoa. – falei.

- Ok!

Encerrei a ligação e logo procurei na agenda o numero de Megan. Eu precisava falar com ela. Ouvia chamar varias vezes e nada, quando estava desistindo, o celular foi atendido.

- Megan? - chamei rapidamente.

- Não...aqui é Mandy, a...prima dela. - ouvi uma voz estridente do outro lado da linha.

- Onde Megan esta?

- Fale quem é primeiro.

- Enrique Iglesias.

- Ai meu Deus eu não acredito!! É você mesmo ou um trote?

- Não tenho tempo para isso, onde ela esta? - quis acabar logo com a enrolação.

- Provavelmente no quarto. Ela esqueceu aqui na sala depois que saiu com raiva por causa do Max. - típico de fofoqueira, contar a história toda. Mas ela falou algo que me interessou.

- Por causa do Max? – incentivei.

- É, falei que achei ele bonito e tudo e tal, que ele esta louco por mim, ela ficou irritada e saiu, sendo que ela não pode nem chegar perto dele. - humm estava ficando interessante.

- Não pode chegar perto?

- É, depois que saiu aquelas fotos na revistas, os pais delas me mandou para cá para vigia-la, mas dizendo ela que eles não tem nada.

- Mandy, eles não falaram nada de mim? – perguntei.

- Não que eu saiba...

- Se vocês todos saírem, me avisam? – pedi.

- Claro, para um bonitão como você, eu aviso sim. - ela falou e logo despedi. Que noticia maravilhosa. Então ela estava proibida de sair com ele ou chegar perto, isso me traria vantagens. Passei uma sms para o Zach.

Achei uma solução para o nosso problema. Xx E. Iglesias.

Qual? Xx Zach.

No mesmo instante recebi uma sms de Mandy.

"Amanhã provavelmente vamos almoçar em um restaurante. Te passo mais informações, e ...salva esse numero que é meu rs - Mandy"  Ainda mais atirada.

Zach, acho que temos compromissos amanhã. xx E. Iglesias.

Fechado. xx Zach.

                                    Nathan's Pov

Mais um dia de ensaio, as meninas já tinham chegado e por sorte as primas delas não vieram, pelo menos não até agora. Cantamos algumas musicas e depois a Roxy e o Jay ficaram tirando uma com a cara do Tom.

- Parem com isso, já ta de bom tamanho. - Tom reclamou.

- Você merece isso Parker, ainda não te perdoei totalmente – Roxy respondeu.

- Bem feito Tom, niguém mandou fazer besteira. - Jay gargalhou alto.

 - Vocês não prestam. - ele revirou os olhos. - Megan preciso de carinho, to carente.

- Vem cá deixa eu te dar um beijinho. – ela estendeu a mão pra ele.

- Começou a taradisse. - Roxy balançou a cabeça em negação e riu.

- Não é taradisse. Só muito amor. - ela beijava o rosto de Tom.

- Também quero receber muito amor. - falei com voz de choro.

- Nossa que baby gente. - Roxy apertou as minhas bochechas.

- Ouch baby! - Megan fez uma cara engraçada.

- O Nathan tenho uma pergunta pra você. - Roxy falou e todos rapidamente olharam pra ela.

- Pergunte.

- Que história é essa de vocês terem encontrado a Bel e a Mandy ontem e ficarem de graça pra cima delas?

- Mandy quase...deixa para lá. - Megan riu.

- Ontem quase teve porrada em casa. - Roxy gargalhou.

- Calada Roxy! - Meg gritou.

- Qual o motivo da pancadaria? - Tom se animou.

- Não interessa Tom. - Meg saiu de perto dele e se jogou na poltrona que tinha ali.

- A coisa foi feia. - Siva riu.

- Não foi nada, já falei.

- Eu acho bom vocês pararem de provoca-la. - Roxy se sentou ao lado dela.

- É bem melhor.

- Vamos falar de coisas boas tipo... Roxy ta afim de ir sair mais tarde? - perguntei me jogando ao seu lado, abraçando-a de lado.

- Não sei Nath, é perigoso e...

- A gente se encontra em algum lugar escondido e já era.

- Por mim tudo bem. - ela sorriu.

- Levem a Megan porque não aguento mais. - Max fez uma cara de safado indo até ela.

- Não aguenta mais o que Maximillian? - Meg riu.

- Ficar Longe dessa sua boquinha e desse seu corpo. - ele a abraçou.

- Ai que melação! - Roxy fez cara de nojo.

- Nossa! – Meg mostrou-lhe o dedo. Estávamos todos rindo e animados até que as duas primas da Roxy resolveram aparecer para nos atormentar, lógico que eu e o Max saímos correndo de perto delas assim que as coisinhas apareceram.

- Olá meninos...e Roxy e Megan. - Bel falou entrando na sala.

- Como encontraram aqui? – perguntei.

- É muito fácil saber onde o The Wanted ensaia aqui em Londres, é só perguntar a uma fã. - Mandy respondeu sorrindo para Max que apenas olhou seu baixo.

- O que querem aqui? - Roxy saiu da sua bateria e caminhou até elas.

- Vamos almoçar? - Bel chamou.

- É, vamos. - Megan se levantou e deu de ombros.

- Estou liberada meninos? - Roxy nos olhou e assentimos.

- Podem ir com a gente...se quiserem. - Bel me olhou e eu fiquei estático. Que diabos ela queria?

- Vamos porque eu to morrendo de fome. - Tom se espreguiçou.

- Que legal! Vamos almoçar com o The Wanted. - Bel e Mandy gritaram e deram pulinhos de alegria, mal sabem elas que eu fico com a prima delas.

Fomos caminhando até o restaurante mais próximo. Mandy caminhava ao lado de Max e tentava puxar assunto, mas ele não parava de olhar Megan que caminhava na frente junto com Roxy. Bel estava ao meu lado falando sobre besteiras que fiz questão de não prestar atenção.

- Vamos sentar ali. - apontei para a mesa e nos sentamos. Como já tinha previsto, Bel correu e se sentou ao meu lado, Mandy fazendo o mesmo com Max. Roxy se sentou ao lado de Jay e Megan entre Siva e Tom.

- O que vamos pedir? To na fome! - Roxy passou a mão na barriga.

- Não seja mal educada. - Bel soltou seu veneno.

- Eu também to com fome. - levantei a blusa e passei a mão na barriga.

- A única mal educada aqui é você de ta abrindo essa boca então shiu! Por favor. - Roxy retrucou.

- Gente eu to com fome, então vamos pedir. - Megan chorou.

- Ah pedi qualquer coisa ai pra mim vai. - Roxy riu.

- Quero carne! Muita carne! - Megan fez cara de psicopata fazendo todos rirem, menos Jay.

- Eu também quero carne. - Roxy sorriu pra mim.

- Eu não gostei desses pedidos. - Jay fez cara de raiva.

- Calado James. - falei e fizemos os pedidos.

- Então, qual assunto do dia? - perguntou Roxy.

- Fomos fazer compras, gostou da minha saia Nathan? - Bel levantou a saia, mostrando um pouco sua coxa, que por sinal era magrinha.

- E-eu...tanto faz.

- Homens – Roxy revirou os olhos.

Olhei para Max que estava meio desconfortável com Mandy ao seu lado. Megan os encarava de vez em quando.

- ROXY! - Zach gritou da porta do restaurante.

- O que esse idiota faz aqui? - sussurrei.

- E ainda com o Iglesias. - Max completou.

- Ma-mas... - Megan tentou falar os olhando.

- Roxy que bom que te achei. - Zach sorriu divertido. Merda o que ele tava fazendo aqui? Já não bastava aquelas duas.

- Oi Zach! - ela sorriu. Mas que porra é essa? Por que ela tava sorrindo.

- Olá Meg!! - Iglesias resolveu falar.

- Oi Enrique! – ela também sorriu.

- O que vocês vão fazer hoje a noite?

- Nós? Eh... - Megan nos olhou.

- Eu to livre. - Roxy deu de ombros.

- Roxy... - Megan a chamou e olhou disfarçadamente para mim que encarava os dois. Max se mexia de um lado para outro na cadeira, desconfortável.

- O que? Não tenho nada pra fazer mesmo. - Roxy respondeu de novo.

- Eu também. - Megan sorriu amarelo.

- Então...querem sair pra jantar hoje a noite? Não aceito não como resposta. - Zach sorriu esperto.

- Eu... - Meg parou e olhou Roxy.

- Eu... - Roxy olhou pra mim e depois pra Bel. - por mim tudo bem.

- Eu também. - Megan falou e Max e eu nos olhamos, elas deviam estar fazendo aquilo por causa das primas delas.

- Então eu passo pra te buscar as 19:00, vamos naquele restaurante novo. - Iglesias falou.

- Tudo bem.

- Eu passo no mesmo horário, então até mais tarde. - Zach acenou já indo em direção a porta sendo acompanhado pelo Iglesias.

- Hey! Podemos ir também? - ouvimos Bel gritar para eles.

- Vocês não foram convidadas então não vão. - Roxy tomou sua coca.

- Elas podem ir conosco. - falei fazendo Roxy me olhar desconfiada. - afinal, gostamos de sair, olhar...vigiar. – sorri.

- Huum então vamos todos no mesmo local ao mesmo horário? – Roxy perguntou.

- Sim. – Max riu.

- Eu não vou. - Tom falou de uma vez.

- Nem eu. - Jay riu.

- Vou na casa da Nareesha. - Siva falou mordendo seu hambúrguer.
- Então será tipo um encontro. - Mandy piscou para Max.

- Aceitam? – Bel perguntou.

- Sim. - eu e Max respondemos. Zach e Enrique ouviram e não fizeram uma cara tão boa, era isso o que eu queria. Eles saíram e ficamos ainda um pouco ali, nada melhor do que vigiar as garotas, não?

                                     Megan’s Pov

Já estávamos nos arrumando para o Jantar. Não sei como Enrique e Zach nos encontraram e nem quero saber, só queria saber o porque de nos chamarem.

- Vamos Roxy. - bati desanimada na porta do quarto dela.

- Vamos! - ela saiu dando pulinhos por ainda estar calçando o seu scarpin. Saímos do quarto e fomos até a sala onde as lambisgas estavam sentadas.

- Esperando o Taxi? – perguntei.

- Não, Max e Nathan vem nos buscar. - Bel falou e não sei o que eu senti foi ciúmes, mas meu rosto desmoronou.

- Vamos Megan o Iglesias esta te esperando.

- É, vamos. - as olhei e saímos pela porta do apartamento. Saímos do elevador e eles estavam no saguão.

- Como vocês estão lindas! - Enrique falou pegando minha mão.

- Er...obrigado. – falei.

- Você esta perfeita.

- Verdade? - falei meio baixo.

- Você esta maravilhosa Roxy. - Zach pegou em sua mão.

- Obrigada. – ela sorriu sem graça.

- Vamos. - eles nos levaram até o carro conversível de Iglesias. Assim que entramos nele, olhei pelo espelho o carro de Nathan chegando, mas foi uma breve visão pois logo o carro começou a andar.

Xx

Descemos em frente ao restaurante e logo o manobrista levou o carro do Iglesias nos direcionamos a uma mesa e me sentei ao lado de Roxy, assim poderíamos conversar.

- Roxy, eu vi o carro dos meninos. - falei fingindo olhar o menu.

- Daqui a pouco eles estão ai. – Roxy riu.

- Olha ali na porta. - falei e olhei Max e Nathan entrar acompanhados das gazelas.

- Vejam, seus amigos chegaram. - Enrique falou rindo.

- Idai? – Roxy deu de ombros.

- Enfim, vamos comer. - falei os olhando se sentarem na mesa a frente e, puta mãe o Max estava tão lindo e gostoso com aquela blusa meio preta.

- O que vão querer? – Zach perguntou.

- E..eu que...quero... - Roxy não falava direito, acompanhei o seu olha e entendi o motivo, Nathan estava com a jaqueta que ela deu, e por incrível que parece teve um caimento perfeito nele.

- Olha que Lindo. - falei apontando o cardápio, mas estava falando do Nathan entrelinhas.

- Ele ta com a jaqueta que eu dei pra ele. - já podia ver ela vomitando arco íris.

- Eu to vendo. Agora olha pro Max, cara que homem é aquele senhor? Eles fizeram isso de propósito?

- Ele ta com uma blusa que define bem aqueles músculos dele eim.

- As duas já escolheram? – Iglesias perguntou.

- Er...quero esse. - apontei para qualquer coisa.

- Quero esse aqui. - Roxy falou apontando pra outro prato.

- Então ok. - ele falou com o garçom e fez os pedidos. Olhei Max na outra mesa e enquanto as vadias faziam os pedidos, ele me olhou e piscou. Só não me derreti toda ali porque estávamos em público. 

Quando olhei novamente a porta, algo me chamou atenção. vários paparazzi se espremiam na pequena janela da porta e tiravam fotos das nossas mesas. Tanto da nossa quanto da dos meninos.

- Não acredito. - rolei os olhos.

- Merda, merda! – Roxy sussurrou.

- O que foi? - Zach se pronunciou.

- Paparazzi - Enrique olhou para a porta e viu. Olhei rapidamente para a mesa dos meninos, onde eles abaixavam sutilmente a cabeça para não serem fotografados enquanto as najas faziam poses para as fotos.

- Por favor, dá para vocês expulsarem eles daqui? - Enrique pediu ao garçom que logo falou com o segurança. Minutos depois não tinha mais ninguém na porta.

- Obrigada Enrique. - Roxy sorriu.

- Sempre a disposição. - ele riu para ela, jantamos e logo decidimos ir embora.

- Rapazes. - Zach e Enrique cumprimentaram Max e Nathan assim que passamos ao lado da mesa.

- Olá! - eles olharam, mas brevemente a nós.

- Oi meninos tudo bem? - Mandy falou e ficamos quietas esperando, saímos do restaurante e eles continuaram lá, entramos no carro de Enrique e meia hora depois estávamos na frente do Apê.

- A noite foi ótima. - Enrique falou abrindo a porta.

- Foi sim! – sorri.

- Devemos repetir. - Zach se pronunciou,

- Talvez. – Roxe hesitou.

- Vamos entrar, está tarde. - falei e nos despedimos. Subimos até o apê e nos jogamos no sofá.

- Cara, cansei de tentar manter o rosto de legal. - falei exercitando o musculo da face.

- Eu até me diverti. – Roxy jogou os saltos.

- É, não foi tãaaao ruim assim não.

- Só estou meio preocupada.

- Com o que?

- Paparazzi, reportagens.

- Isso a gente vê com o tempo... - assim que falei isso, as duas entraram no apartamento saltitantes, sorrindo felizes e cantando.

- Quem vocês mataram para estarem felizes?

- Ninguém. - Bel sorriu.

- Aconteceu algo mais do que especial! - Mandy chorou.

- Fala logo de uma vez. - Roxy fez cara de tédio enquanto tirava meu salto.

- Eu conto?

- Não, eu conto.

- Ta, Max me beijou.

- Nathan me beijou. - assim que elas falaram isso me levantei do Sofá e Roxy também.

- O QUE? - eu e Roxy gritamos e as encaramos.

- Depois contamos como foi, anda Mandy. - Bel puxou o braço dela e subiram a escada correndo.

- Q...Q PORRA FOI ESSA ROXY?

- Ah mas o Nathan vai ouvir, ainda mais com a minha prima? De novo não isso só acontece comigo. É merda atrás de merda, eu nãi devia me envolver assim com as pessoas, sempre me ferro e... - ela falava sem parar até que perdeu o folego.

- CALMA ...TENTANDO ENTENDER...PORQUE RAIOS EU ESTOU GRITANDO? - a olhei.

- CALMA? Pra quê se o meu ex namorado me traiu com minha prima, ai quando começo acertar o rumo da minha vida aparece outro cara, ai eu me apaixono por ele, e a mesma burrada é cometida de novo.

- Vamos falar com eles e é agora. - peguei as chaves do carro e mostrei para ela.
 
- Vamos logo. – saímos do apê e  fomos até o carro, eles teriam que explicar cada pedacinho dessa história.

2 comentários:

  1. Amei tds os capítulos!!!
    Parabéns vc tem mto talento!!!
    To loka pra ler os próximos capítulos, então por favor não demore á postar, please!!!

    ResponderExcluir
  2. Meu twitter : @MelZultsk, me segue lá!

    ResponderExcluir