quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Capitulo 12



(Coloquem pra carregar, e quando começar a letra, vocês dão play: https://www.youtube.com/watch?v=TJOQz63Mr3w)

                                  
                                     Megan's Pov


Dançávamos ao som de outra musica assim que a do All Star Weekend havia acabado, minha mente estava ocupada demais pensando em Roxy que não prestei atenção quando Max parou a dança e começou a me encarar.


- O que foi? - perguntei voltando a atenção.


- Esta preocupada?


- Um pouco, Roxy saiu correndo e...


- Nathan está com ela não se preocupa. - ele tocou meu rosto o que fez eu dar um leve sorriso ao toque.


- Podemos ir para casa? – pedi.


- Claro. - ele me direcionou até a saída do Local, passando por Siva e Nareesha que se beijavam intensamente.

Resolvemos ir caminhando pela avenida da Praia até em casa. Max segurou na minha mão e íamos os dois, lá pelas duas horas da manhã sozinhos caminhando e rindo um das besteiras do outro. Max estava levemente bêbado e ria quando ele tropeçava nos próprios pés.


- Rindo da minha desgraça, né?


- Eu? que isso senhor, fiz nada não.


- Agora deu pra falar igual Marginal?


- Sempre ai senhor! - falei e começamos a gargalhar, tirei o salto e o levei nas mãos. Íamos cantarolando e dançando pela orla da praia, até que ele andou um pouco na minha frente e de repente parou virou para mim e chegou mais perto, sorri quando ele pôs uma mecha do meu cabelo que estava esvoaçante por causa do vento atrás da orelha.


- Nunca pensei que ia ser assim sabe, um dia eu gostar tanto de alguém. – falei.


- Eu também nunca gostei tanto de alguém assim, e isso é estranho. 

- ele sorriu bem perto do meu rosto.


- Mas eu tenho medo, por tudo que a Roxy passou eu tenho medo de sofrer também.


- Shiiu! Não fala isso. - ele tocou meus lábios com o polegar.


- Mas...


- Não estraga o momento. - falou e logo seus lábios foram de encontro ao meu, nossos corpos se colaram mais ainda quando nossas línguas se tocaram. Agarrei em seu pescoço e continuamos o beijo ali por algum tempo, até que nos separamos e eu sorri, logo seguramos nas mãos e corremos pela orla da praia, até chegarmos na casa e começarmos a nos beijar outra vez.


- Já te falei que você esta me deixando louco com esse vestido? - ele me olhou de cima abaixo.

Sorri e lhe dei um breve beijo, subimos as escadas e logo estávamos na porta do quarto de Max. Senti ele me empurrar para dentro do quarto e logo ouvi a porta se fechar, ele voltou a me beijar apressadamente, um sorriso se formou nos meus lábios quando ele se direcionou a beijar meu pescoço lentamente. Minhas mãos logo se posicionaram em sua blusa que logo foi jogada em algum lugar ali.  Senti suas mãos no inicio do meu vestido e começou a puxa-lo para cima, até que o passou pelo meu pescoço, me deixando apenas com as peças íntimas.


Um sorriso travesso apareceu em seus lábios e suspirei apenas com isso, logo beijos foram distribuídos pelo meu corpo, senti suas mãos apertando minhas coxas enquanto ele beijava a minha barriga, suspirei pesadamente e logo vi sua calça jeans preta ser arremessada ao lado da cama, retirei o sutiã e logo ele tratou de retirar a ultima peça intima, nos unindo de uma vez. Suspiros pesados eram ouvidos de seus lábios e no meu era do mesmo. os movimentos se intensificavam e diminuíam enquanto eu segurava forte em seu braço, arranhava as suas costas o que fazia ele gemer alto. Cheguei no ponto máximo e descansei o corpo pela cama, logo depois Max pousou o dele por cima do meu. Depois de alguns minutos ele se ajeitou ao meu lado da cama e riu para mim ainda ofegante e suado, beijei a ponta de seu nariz e logo a sua boca, fechei os olhos quando ele começou a fazer um leve carinho no meu cabelo, mas logo nos calamos porque ouvíamos gemidos no outro quarto.


- O que é isso? – Max sussurrou rindo.


- O mesmo que estávamos fazendo. - falei envergonhada.


- Vem do quarto do Nathan essa zoada?


- Adivinha. - o olhei e começamos a rir baixo. Erámos tão silenciosos e cuidadosos, porque Roxy e Nathan não eram assim também? Meus olhos pesaram e logo fechei os olhos, Max puxou mais o cobertor para cobrir nós dois e me puxou para perto dele, recebi um beijo no topo da cabeça e logo dormi.


                                        Tom's Pov


Eu abri os olhos e dei de cara com uma garota loira na minha frente, quem era? Simplesmente não tinha ideia, a noite passada era muito vaga para mim. Logo os sintomas da bebida exagerada começou a fazer efeito, e então me lembrei de alguns porres que tinha tomado. Me sentei e olhei em volta, epa! Aquele não era meu quarto.


Caminhei até o banheiro, lavei o rosto e comecei a analisar o local em que eu me encontrava, fui até um dos guarda roupas, abri, e encontrei apenas alguns vestidos. Droga! Eu tinha dormido no quarto da Megan e da Roxy, e o pior, feito sexo nele. Sai do quarto com a esperança de ninguém me ver, sucesso, ou estavam todos dormindo, ou estavam lá embaixo, como sempre. Desci as escadas devagar e como a fome estava grande, fui até a cozinha.


- Bom dia Parker! - disse Roxy. - quer um pouco de café?


- Eu quero tomar pelo menos o ultimo café da minha vida, por favor. - respondi me sentando em um dos bancos de frente para o balcão.


- Nossa, por que o drama?


- Promete que não vai me matar?


- O que você aprontou? - ela perguntou em um tom preocupado.


- Promete antes...


- Prometo, agora fala logo.


- Eu transei com uma menina que não faço ideia de quem seja!


- Idai? Você faz isso direto.


- O problema não é esse...


- Parker?


- A gente transou no seu quarto.


- MAS O QUE? - ou ela estava surpresa ou com raiva, definitivamente prefiro que seja a primeira opção.


- Eu tava bêbado, não sei nem como fui parar lá.


- Desde que não foi na minha cama, tudo bem.


- De quem é a cama com um edredom rosa claro?


- PORRA TOM! - ela gargalhou alto. - é da Megan, você ta morto.


- Merda!


- Se eu fosse você, eu fugia, ela não é de deixar barato.


- Quem não é de deixar barato? - perguntou Meg entrando na cozinha.


- Você! - respondeu Roxy.


- O que aconteceu?


- O Tom fez sexo na sua cama.


- PERDEU A NOÇÃO DO PERIGO THOMAS? - ela gritou fazendo o desespero percorrer meu corpo.


- Ma...mas eu tava bêbado. - falei baixo.


- Vou deixar essa passar...


- COMO ASSIM? - gritou Roxy. - se fosse eu já tava toda de nhenhe.


- É que...


- É que o que? Termine.


-  Eu e o Max fizemos na cama do Tom, então eu acho que estamos na mesma.


- Ah cara! Não acredito que tem sêmen do Max na minha cama, pqp!


- Todas as camas batizadas. - Roxy comentou fazendo a gente rir.


-  E AI GALERA. - gritou Max o que não ajudou muito a minha situação, já que o susto foi tão grande que eu tombei com o banco pra trás, ou seja, de costas no chão.


- Caraca Tom você ta bem? - perguntou Roxy rindo e se abaixando ao meu lado.


- Meu dia ta perfeito hoje, primeiro acordo sem saber que transei, depois descubro que sexo foi feito na minha cama, e agora eu caio do banco, definitivamente, estou sem sorte.


- E ai gen... por que raios a Roxy ta ajudando o Tom? - perguntou Nathan adentrando a cozinha.


- Calma Nathan. Eu cai do banco e ela ta me ajudando, eu não vou roubar ela de você. - revirei os olhos e Roxy riu baixo.


- Nathan todo enciumado. - comentou Max.


- Só que não Max! - ele respondeu rindo.

Me levantei e fui pegar um pouco de leite na geladeira, voltei a me sentar no banco e peguei um cookie que a Roxy tinha deixado pra mim.


- EI ALGUÉM VIU O MEU CELULAR? - gritou jay desesperado.


- Não Jay, procura por ai. - respondi e logo senti minha camiseta gelada, fechei os olhos e respirei fundo, olhei para a minha camiseta e para o balcão. Copo caido e camiseta molhada.


- Calma Thomas, não explode. - Megan falou colocando a mão no meu ombro.


- QUEM JOGOU MACUMBA EM MIM PRA ISSO TA ACONTECENDO? MAS QUE MERDA!!! - gritei revoltado.


- Sim...eu entendi...vou falar com eles agora e já arrumamos tudo...daqui algumas horas a gente ta ai...uhum...não se preocupe. - todos os olhares foram direcionados para a porta onde Siva falava ao telefone.


- O que foi cara? - perguntou Nathan.


- Vamos ter que voltar pra casa antes do previsto, vai ter um festival e nos chamaram pra cantar, não podemos perder essa oportunidade. - respondeu Siva. - então galera arrumando as malas.


- Mas que merda! - exclamei bravo pela terceira vez. - acrescentando mais isso ao dia ruim.


- É Thomas, acho que a garota que você tava te passou má sorte. - Megan falou fazendo todos gargalharem alto.


- Droga! Por que bêbado durante o sexo.


- Falando em sexo... - Max começou. - Vocês podiam fazer menos barulho né Nathan?!


- Vocês ouviram a gente ontem? - ele perguntou surpreso.


- Só a praia inteira.


- Tom dá pra para de espalhar má sorte. - comentou Roxy.


- A questão é que vocês gritam demais. - Megan falou desinteressada.


- PARA DE REVELAR MINHAS INTIMIDADES. - Roxy gritou correndo para a sala.


- Não podemos fazer nada se o Nathan não cala a boca dela e temos que ficar ouvindo isso a noite toda. - Max começou a rir.


- Eu estava ocupado com outras coisas pra calar a boca dela. - Nathan revidou.


- Mas não dava pra eu me concentrar em algo. - Max revidou.


- Ai o problema não é meu se você não se concentra no seu, só não vai me dizer que broxou Max. - não consegui me conter com aquele comentário do Nathan e comecei a rir alto sendo acompanhado por todos exceto Max.


- Eu nunca Broxo, acho que foi eu que fui considerado o maior....não? - ele falou serio.


- Hey! Os dois! Calados. - Megan fez cara de Tédio.

Ficamos rindo mais um pouco na cozinha até que resolvemos ir arrumar nossas malas para ir embora, mas antes fui até o quarto das meninas para acordar a tal garota, e por incrível que pareça ela não estava mais lá. Voltei para o meu quarto e comecei a ajeitar as minhas coisas. Quando passei para ir no banheiro pegar minhas coisas, passei pelo quarto das meninas e as ouvi conversando


- Não quero ir embora. - Megan fez um biquinho lindo e jogou seus cremes na mala.


- É o jeito, tem esse festival e temos que ensaiar o mais rápido possível. - Roxy juntou seus bonés que eram iguais aos do Nathan e jogou na mala.


- Já estão com saudades? - entrei no quarto delas.


- Sim, aqui tem boas lembranças já. - Roxy falou e Meg concordou.


- Mas tudo que é bom acaba logo. – falei.


- Nossa Thomas Anthony Parker filosofando! Socorro. - Meg disse e Roxy começou a gargalhar.


- Haha! Sem graça, arrumem logo isso. - falei saindo.


- TOM ESPERA! - Meg gritou e eu me virei.


- O que foi?


- Toma de presente. - ela jogou na minha cara o edredom rosa claro, que estava em cima da sua cama. Rolei os olhos e o peguei do chão, não sei o que ia fazer, talvez lavasse e usasse na minha cama. Talvez.


                                          Roxy's Pov


Algumas dias já tinham se passado depois da nossa pequena viagem, eu e a Megan estavamos nos arrumando para ir ao festival, minha ansiedade era grande devo admitir. Os meninos passariam para nos buscar as 16:00 já que lá começava as 17:30, digamos que era um pouquinho longe.  Terminei de colocar meu sapato e já estava pronta (http://www.polyvore.com/cgi/set?id=66319037&.locale=pt-br) me sentei no sofá e fiquei esperando a Megan sair do quarto.


- MEGAN ANDA LOGO OS MENINOS DAQUI A POUCO TÃO AQUI. - gritei brava já que ela não descia nunca.


- CALMA TO INDO! NÃO POSSO MAIS NEM ME ARRUMAR!


- VOCÊ TA SE ARRUMANDO HÁ DUAS HORAS, O MAX NÃO MERECE ISSO TUDO.


- MERECE ISSO E MUITO MAIS GATINHA!


- SÓ QUE NÃO NÉ?! PRA QUEM NÃO QUERIA SE ENVOLVER VOCÊ TA BEM EMPOLGADA.


- Sabe que eu gosto de me arrumar né?!


- Antes fosse só isso.


- Como assim?


- Você ta doidinha pelo Max, confessa.


- Não!


- Eu sei que você tem medo de sofrer, mas se você não admitir pra você mesma será pior.


- Roxy, eu não vou falar nada porque se eu admitir isso depois sei que vou sofrer igual a você, é sempre assim.


- Megan! Para de ser boba. - eu me levantei do sofá e ai que fui perceber que ela estava sentada na escada.


- Só...tenho medo de sofrer.


- Se você não admitir pode ser pior, já pensou que ele pode estar esperando você dizer alguma coisa?


- Nunca pensei nisso...mas e se eu disser algo e ele não quiser nada?


- Então ai você desiste... eu sei que é difícil, mas é melhor fazer isso do que ficar imaginando depois como poderia ter sido. vai que ele te pede em namoro.


- Acho que vindo do Max, isso não é tão provável.


- Me desculpe mas depois daquela tarde na praia minha filha, eu não sei de mais nada... agora levanta dai e deixa eu ver a sua roupa.


- Ta bom, mas não vale sorrir da roupa.


- Ta bom!! - respondi e ela se levantou. (http://www.polyvore.com/megans_clothes_13/set?id=66321574) analisei sua roupa e por fim fiz meu comentário. - Ta ótima, Max vai amar.


- Hmm sei.


Depois da breve resposta dela o porteiro interfonou dizendo que os garotos estavam esperando por nós. Trancamos tudo e fomos de encontro a eles. Max recebeu Meg com um abraço caloroso e eu revirei os olhos, tadinha tão bobinha, será que ela não percebia que ele estava completamente maluco por ela?

Desviei meu pensamentos ao ver Nathan com uma jaqueta tipo colegial, uma blusa branca por baixo, calça jeans mostrando um pouco de sua cueca e um tênis nike, simplesmente perfeito. Cumprimentei todos e por fim lhe dei um selinho.


- E ai estão prontas? - perguntou Tom.


- Absolutamente prontas e nervosa por Roxy.


- Eu to tremendo só de pensar nesse show. - eu disse entrando na van. - então vamos logo pra essa sensação passar.


                                        Megan's Pov


Chegamos no local do Show que estava lotado. entramos por um local nos fundos, mas mesmo assim algumas fãs estavam lá e os meninos pararam para tirarem fotos, eu e Roxy claro ficamos de longe para que nenhuma desconfiasse de algo estávamos no camarim. Os meninos ensaiavam aquecendo a voz enquanto Roxy estava com a banda passando a ultima vez as sequências de musica, cheguei perto de Roxy que segurava as baquetas.


- Roxy pra que... - foi quando ouvi uma voz, claro que eu reconheceria aquela voz de longe, falando e fazendo as fãs gritarem, calafrios passavam pelo meu corpo e meu coração bateu acelerado


- O que foi Megan? - Roxy me segurou nos ombros enquanto permanecia imóvel ouvindo a voz começar a cantar.


- Roxy, o que esta havendo? - ouvi a voz de Max e todos estavam parados na minha frente.


- Roxy....ta ouvindo? - pedi pra ela escutar.


- NÃO CREIO! - ela sorriu.


- ROXY! É ELE ROXY! É O ENRIQUE IGLESIAS!

Abri a porta do camarim e sai correndo pelo corredor para ver ele cantando, nunca tinha ido a um show dele por causa dos  meus estudos, olhei para trás e vi Roxy correndo atrás de mim, e logo mais atrás os meninos gritando e correndo. Abri a pequena porta que dava acesso ao palco e parei, ao lado das cortinas, escondida, vendo ele. Ele estava de camisa preta e um boné preto na cabeça, comecei a sorrir e a cantar, quando senti Roxy do meu lado.


- OLHA ROXY! É ELE! AI MEU DEUS QUE PERFEITO! - gritei batendo palminhas.


- Eu to vendo que é ele Meg! - ela rolou os olhos mas falou sorrindo.


Quando ele começou a cantar Finally Found you, não aguentei e comecei a cantar também, até que na hora da banda, ele olhou para o lado e me viu, dando o seu melhor sorriso. Quase morri nessa hora e Roxy sacudiu o meu braço rindo, ele começou a caminhar até onde estávamos e fiquei em choque o olhando de perto. Não acreditava que aquilo estava acontecendo, ele pegou na minha mão e me levou para o meio do palco. Fiquei olhado aquela imensidão de pessoas e me desviei a Roxy que ria, os meninos estavam bem atrás dela olhando curiosos. Max não tinha uma expressão nada legal, olhei para Enrique que sorria cantando o refrão da musica. Ele me abraçou e quando fui me virar para sair do palco ele me puxou e me deu um selinho de leve, fazendo a plateia gritar loucamente.



                                          Roxy's Pov


Estávamos observando o surto mental da Megan enquanto o Iglesias estava cantando, quando ela foi para o palco então, foi a gota d'agua para o Max.


- O que ele tem que eu não tenho? - ele perguntou Bravo.


- Cabelo. - retruquei rapidamente fazendo todos gargalharem. Ele ficou bravo e continuou com a cara fechada, quando ela deu sinal de que ia voltar um sorriso estampou no rosto do Max. Por azar dele e sorte dela, o Iglesias a puxou dando um selinho na Meg, tenho certeza que nesse momento ela gritou por dentro e surtou muito com toda a certeza.


Ela voltou com um sorriso de orelha a orelha e em choque, a levamos para o camarim na tentativa de fazê-la tomar algo. Mas foi em vão, ela não demonstrava reação nenhuma, apenas a felicidade e a surpresa estampada em seu rosto.


- Rapazes três minutos, palco agora. - chamou um dos caras da produção. Corri para o palco por que eu deveria estar lá antes para começar o suspense de quando eles entrassem.

Depois de alguns minutos o show começou, as garotas surtavam ao ver a dancinha que o Nathan fazia e eu apenas revirava os olhos, ver ele tentando ser sensual era muito engraçado. Comecei a analisar os cartazes de algumas meninas que tinha ali e ri para mim mesma, alguns eram obscenos demais para serem citados.  O show acabou depois de uma hora e meia, voltamos para o nosso camarim e como não precisávamos ir embora, ficamos para ver um pouco dos outros shows.


You were my favorite poster

Hanging on a wall

And just like a roller coaster

You kept me

Waiting for a fall


Uma musica começou a tocar e eu rapidamente olhei para Megan, ela estava tão apavorada quanto eu, pude ler em seus lábios a frase “fica calma” mas como? Diante daquela situação é o que eu menos conseguiria.



A surprise I expected, and protected

Like it's all I ever knew

In your eyes you selected me

The same way I chose you

Same way I chose you



Senti o nervosismo correr pelo o meu corpo, eu já não conseguia entender mais nada ao meu redor, eu só conseguia me concentrar em uma voz, não era possível que ele estava ali, não no mesmo lugar que eu, era um completo pesadelo. Pude ver alguém estalando os dedos na minha frente para que eu pudesse acordar do transe.



- Roxy... responde por favor. – ouvi a Megan suplicando.



- Me...Meg... não pode ser... não ele. – eu gaguejava tentando formar uma frase.



I'm so in love with you

My mind is set on you

This time and every time

I just can't get enough of you

And when I'm stuck at home

They think I'm all alone

Don't know what I would do

If they knew I was here with you



- Roxy tenta se acalmar por favor, eu sei que não é fácil mas tenta. – ela já estava desesperada.



- Megan...essa...essa era a nossa musica...não tem como me acalmar.  – eu respondi e rapidamente desviei meu olhar, todos me olhavam curiosos e tentando entender o que estava acontecendo naquele exato momento.



I'm here without a reason

Lyin' on the floor

And you are my favorite season

You keep me warm when I am cold

When your hands comin' toward me

I'm ignoring you

It's not that I want to

When I'm gone are you lonely, babe?

I cannot hurt you

No, I will not hurt you



Corri até o lado do palco onde Megan ficará a duas horas atrás, só ai então percebi que aquilo não era um sonho/pesadelo, olhei para o lado e vi o Michael, ele é o baterista da banda, sempre nos damos bem acho que por causa do gosto pela bateria, ele deu um sorrisinho e acenou pra mim e eu tentei retribuir mas o espanto era maior.



I'm so in love with you

My mind is set on you

This time and every time

I just can't get enough of you

And when I'm stuck at home

They think I'm all alone

Don't know what I would do

If they knew I was here with you



Ouvi alguém gritando ao meu lado, mas não conseguia discernir palavras, a única coisa que eu ouvia era a voz dele ali na frente, tão perto de mim e tão alcançável. Como eu ainda me deixava afetar por aquilo? Poxa já tinha passado um ano desde o ocorrido.



You don't have to move

I want you to stay

You're taped to my wall like you're glued to my brain

And now I can't stop

What I couldn't plan

My hands are holdin' onto you



Olhei mais a frente e vi o Cameron que logo ao me ver sorriu também, ele era simplesmente um amor e o mais divertido deles, acho que o Zach percebeu o sorriso de leve do companheiro de banda e olhou para o lado, quando nossos olhares se encontraram senti meu joelho ceder, mas alguém que estava ao meu lado me segurou e me levou para longe daquele palco que tanto estava me torturando.



You're still my favorite poster

Waitin' on a wall

We're both on this roller coaster



I'm so in love with you

My mind is set on you

This time and every time

I just can't get enough of you

And when I'm stuck at home

They think I'm all alone

Don't know what I would do

If they knew I was here with you



Eu ainda ouvia a musica e me sentia fraca, como ele ainda tinha aquele efeito? Talvez fosse pela musica, ou talvez fosse só espanto de vê-lo e senti-lo perto de mim. Olhei para os lados na tentativa de reconhecer a pessoa que tinha me tirado dali, e mesmo em uma visão meio embaçada percebi que quem estava ao meu lado era o Jay, ele era o que menos sabia da história mas estava ali comigo, olhei para o outro lado e vi Meg desespera correndo de um lado para o outro.



I'm so in love with you

My mind is set on you

This time and every time

I just can't get enough of you

And when I'm stuck at home

They think I'm all alone

Don't know what I would do

If they knew I was here with you

Here with you, here with you



If they knew I was here with you



- ALGUÉM BUSCA UMA ÁGUA COM AÇÚCAR POR FAVOR. – ouvi Meg gritar assim que a ultima frase da musica soou. Eu estava tão mal assim?



- Meg... – minha voz falhou.



- ROXY! – ela gritou desesperada assim que me ouviu. – calma, to aqui e o Jay também pra te ajudar, respira fundo por favor.



- Eu...eu quero ir embora. – senti meus olhos arderem, mas eu não podia chorar por ele, não pelo Zach que me fez tão mal, senti alguém me pegar no colo e eu enterrei meu rosto em seu peitoral, eu não queria chorar mas as lágrimas não correspondiam minha razão. Alguém me colocou na van e depois de alguns minutos estávamos voltando para casa, deitei a cabeça em algum colo e fechei os olhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário