segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Capitulo 11



                                                                Max’s Pov


Acordei com um barulho de algo caindo no andar de baixo, levantei o rosto e vi Megan dormindo virada de costas para mim. Coloquei força nos braços e consegui ver seu rosto sereno, sorri e depositei um beijo no topo da sua cabeça e me levantei, indo em direção ao meu quarto e de Tom. Abri a porta e Tom não estava lá, fui até o banheiro e fiz a minha higiene matinal. Não quis colocar uma camisa e continuei só de calça de Moletom, desci as escadas e fui para a cozinha, onde Tom, Jay e Siva comiam algo.


- Bom dia.


- Bom dia. - todos responderam descompassados.


- Hey cara, eu vi você dormindo com a Meg. - Jay falou.


- Bem, digamos que o Tom perdeu a "amiguinha" dele. - sorri me sentando em uma das cadeiras, Tom levantou a cabeça com a cara um pouco cansada.


- Seu merda.


- Não se zangue, ainda te amo. - falei e ele riu.


- Olha a Gayzisse. - Nathan apareceu na porta da cozinha, rindo.


- De Bom humor Sykes?


- Sempre Maximillian.


- Esse dai fez algo ontem. - Siva falou pegando o seu chá.


- Não, meu caro e amigo Siva, sempre estou feliz.


- Claro, depois de pegar a Roxy. - falei e todos gargalharam.


- Olha só quem Fala Max, estava dormindo todo agarradinho com Megan.


- Estava mesmo. - falei convicto. De repente Tom, que estava cochilando com a mão no rosto, escorregou e bateu a cabeça na mesa.


- Ai! - Todos começamos a rir, tanto que Siva se engasgou com o chá.


- A noite foi boa hein?! - Nathan falou.


- Não sei...


- Ouvimos Tudo Tom, bem na hora do Sexytime. - falei e Tom arregalou os olhos.


- VOCÊS OUVIRAM OS....? - eu e Nathan acenamos com a cabeça e ele cobriu o rosto, não aguentamos e começamos a rir.


- Hey! Que alegria toda é essa que não nos deixou dormir? - Megan apareceu na cozinha junto com Roxy e Nareesha, as três com caras de Sono.


- Fatos da vida. - Siva falou, recebendo um selinho de Nareesha.


- Parker. Da próxima vez, vá pra um motel por favor. - disse Roxy caminhando até a geladeira.


- Não posso fazer nada se eu aproveitei a noite e vocês não. - ele falou fazendo a sua melhor cara. Recebi Megan em meu colo que sorriu para mim e depois para os outros.


- Tom amigo, você faz muito barulho. - ela riu - Roxy! me dá algo dai de dentro - pediu apontando pra amiga que mexia na geladeira.


- O que você quer? Leite? Suco? Cerveja? Whisky? Vodca?


- Traz algo de bom porque hoje eu to loucona.


- Max George o que você fez com a minha amiga? - Roxy perguntou fazendo todos rirem.


- Eu? É a convivência com você. - falei e Nathan quase deu um grito de tanto rir.


- Ei! Não sou tarada.


- Ei! Nem eu! - Megan falou e apertei a sua cintura, fazendo ela me olhar ligeiro.


- Você não é tarada? – ela riu. – Galé sou virgem.


- Roxy! Eu não sou tarada, quem é a tarada é você.


- Pergunta pro Nathan, se sou ou não. - todos olhamos para Nathan que mastigava uma torrada, ele parou e nos fitou.


- É Nathan? A Roxy é Tarada? – perguntei.


- Na cama...


- Fora também! - Megan gritou e se levantou do meu colo, o que me deixou um pouco frustrado.


- Nathan! - Roxy deu um tapa no ombro dele. - não foi eu que levou alguém pro banheiro... e deixa quieto.


- Se entrega Roxy. - falei a incentivando.


- Que história é essa de banheiro? - perguntou Jay curioso, coitado era o único que não sabia de toda a história.


-Vai roxy, conta. - Megan sorriu chegando perto dela.


- O Nathan me levou pro banheiro enquanto eu estava bêbada, e abusou sexualmente de mim. - Roxy falou e todos começaram a rir daquele comentário.


- Isso é mentira! Eu não abusei eu só...ah você também quis! - Nathan gritou.


- Eu to brincando pequeno. - Roxy disse dando uma mordida no ombro dele.


- Hum sei viu! – falei.


- Calado George! E então o que temos pra hoje?


- Praia ou não? - Megan voltou a se sentar no meu colo, desta vez ela se jogou e soltei um leve gemido com o impacto.


- Se excitando Já Max? - perguntou Roxy rindo. - O que acha Nathan? Praia?


- Pode ser. - ele sorriu ao receber a menina nos braços.


- Não né Roxy, é que a baixinha aqui se jogou. - falei beliscando o braço de Meg.


- Ai seu Viado! Foi sem querer!


- Quero ver me chamar de viado naquelas horas... - sorri malicioso e ela me deu um tapa no braço.


- Parem por favor. - Jay sorriu.


- Então vamos para a praia? - Nareesha perguntou.


- Let's Go to the Beach? - sorri para Nare.


- Tchau vocês, vou me trocar. - comentou Roxy saindo da cozinha.


- Me espera vaca louca!-Megan gritou saindo correndo atrás dela.


                                             Roxy's Pov


Subi as escadas correndo e entrei em meu quarto, comecei a revirar a minha mala a procura de algum biquíni que prestasse, Megan me lembrou de um que eu tinha comprado a pouco tempo e que nunca tinha usado. Me tranquei no banheiro e o coloquei (http://www.polyvore.com/cgi/set?id=66059986&.locale=pt-br) .


- E ai ta bom? - perguntei pra Meg que procurava algo em sua mala.


- Ta perfeito.


- Agora vai colocar o seu correndo que to precisando de um sol.


- To indo calma ai. Fiquei sentada na cama esperando a madame terminar de se trocar. (http://www.polyvore.com/megans_clothes_11/set?id=66061339)


- Huum desse jeito o George vai ficar doido.


- Será?


- Para Megan, olha como você ta, Like a diva.


- Você também, se eu fosse o Sykes, te pegava, na moral. Ouvi algumas batidas na porta. talvez fosse Nareesha


- Perai...- eu abri a porta do quarto. - SYKES, GEORGE. - eu gritei e Megan me olhou assustada.


- Estão pron... - assim que nos viu, Nathan parou de falar e ficou alguns segundos em silêncio.


- Que foi Na... - Max que estava de cabeça baixa, nos viu e teve a mesma reação de Nathan.


- E então Sykes, sou pegável? - perguntei e Megan revirou os olhos.


- Deixa eu analisar bem. - ele disse se aproximando de mim, e me olhando dos pés a cabeça. - e como...


- Também quero que me analise Maximillian.


- Não seja por isso amor. - disse Max se aproximando de Meg.


- Então fala.


- Gostosa como sempre.


- Somos Tops!


- Só que não. - comentou Nathan que já estava se aproximando mais de mim, para um beijo.


- Não ganha beijo hoje Sykes.


- Ma...mas porque?


- Falou que não sou top, então não me merece. - eu disse fazendo Meg e Max rirem, menos ele que logo fechou a cara. - agora saiam do quarto que daqui a pouco a gente desce.


- Já basta Max me ver semi nua, o Nathan não precisa ver essa visão.


- Talvez eu troque de visão, já que a Roxy não me quer mais. - Nathan comentou, ele adorava me provocar.


- Muda sua visão para a Ashley então, eu tenho o Jay. - eu disse saindo do quarto e descendo as escadas, eu amava fazer um drama.


- Qual é Roxy, volta aqui. - Nathan disse vindo atrás de mim.


- Não! Você não me merece. - eu disse segurando a risada.


- Ma...mas...


- O que ta acontecendo aqui? - Jay perguntou saindo da cozinha. - Perai que hoje eu vou morrer.


- Ta vendo, ele comenta que sou top! - apontei para James, que logo sacou a brincadeira.


- Não tava falando de você Roxy, e sim do Nathan que ta um pedaço de mal caminho.


- Boiolas. - comentei revirando os olhos fazendo os dois rirem. - Sykes! Fala pra Megan levar as minhas coisas, por que eu já to indo.


                                     Megan's Pov.


Terminei de me arrumar e peguei as coisas, não sabia onde Roxy tinha se metido.


- Megan, Roxy pediu pra você levar as coisas dela. - Nathan apareceu na porta do quarto.


- Porque a vadia não me esperou? - perguntei frustrada.


- Pavio curto. - ele falou e logo saiu. Peguei a sua bolsa e fechei a porta do quarto, me virei e vi Max parado no inicio da escada.


- Quer ajuda?


- Não sou fraca Max, não precisa. - falei sorrindo.


- Ok!


- Cadê o resto do pessoal? - perguntei saindo da casa.


- Eles não vão, Nathan acabou de sair indo atrás de Roxy. - Max não tirava o olho de mim enquanto atravessávamos a avenida para a praia.


- Que foi? – perguntei.


- Nada.


- Fala George!


 - Só admirando seu corpo mesmo. - ele piscou de uma maneira Sexy, revirei os olhos para espantar o nervosismo que ele me causa. Chegamos na praia e vi Roxy de longe sentada na areia.


- Pega as coisas aqui. - empurrei as nossas bolsas para cima de Max e corri, retirando minha roupa e me deitando ao seu lado na areia.


- E ai gata, anda sempre aqui? - perguntei brincando.


- Se quer me conquistar vai precisar de algo melhor. - Roxy riu.


- Só gosta das cantadas do Sykes né?


- Ela me ama. - comentou Nathan sentando ao lado da Roxy.


- Me ensina Sykes? - pedi fazendo cara de penosa - quero passar umas naquele gato bem ali. - apontei para Max que retirava a sua roupa perto das nossas bolsas.


- Huum o George tem um corpo interessante. - comentou Roxy abaixando os óculos.


- Ele é um gostoso. - falei o admirando junto com Roxy.


- Sério, corpo definido igual esse acho que nunca vi.


- Ele mata qualquer uma do coração com esse corpo. - Max começou a caminhar até nós o que o deixou mais atraente.


- Deu sorte Meg. Olha que corpo.


- Para de secar meu homem e fica com esse teu ai. - apontei para Nathan como se fosse nada e ele me deu um murro leve no braço. - idiota!


- Grande coisa o Max ser metido a "Gostosão". - Nathan retrucou.


- Ele pode ser muito gostoso, mas ainda prefiro você Sykes, então pode ficar tranquilo. - disse Roxy mordendo a bochecha dele.


- Qual é a boa? - Max se sentou do meu lado.


- Você é a boa. - falei tentando ser sexy.


- Nathan, você ensinou essa cantada horrível pra ela? - Max riu e bati em seu braço altamente musculoso e lindo.


- Estávamos falando do seu corpo George. - comentou Roxy.


- Do meu corpo? - ele ficou um pouco vermelho, sorri e o abracei de lado.


- Sim, do seu corpo sarado e gostoso e o Nathan tava de recalque aqui. – comentei.


- Apenas não queria que alguém aqui trocasse de visão. - ele respondeu e Roxy revirou os olhos.


- Não porque essa visão já é minha. - falei beijando Max.


- Sou seu? – ele perguntou entre o beijo.


- É, não é? - perguntei o olhando.


- Talvez.


- Idiota! - dei um leve tapa no seu rosto.


- Bruta! - ele riu fazendo Nathan começar a nos imitar. Juntei um pouco de areia na mão e joguei nele, mas acertou um pouco Roxy.


- AAh é assim? - ela juntou um pouco de areia na mão e tacou no meu cabelo.


- Sua puta! - sacudi o cabelo enquanto os Três caiam na gargalhada, peguei as duas mãos cheias de areia e joguei para o Lado do casalzinho, os acertando em cheio.


- Filha da... se controla Roxy, se controla. - ela disse pra si mesma.


- Vai encarar? - me levantei ficando de frente pra eles, estufando o peito como se fosse lutadora.


- Meg... você sabe que sou mais forte.


- Vem pra briga...lindinha.


- Isso vai ser demais, duas gatas brigando na areia é meu sonho de consumo. - Nathan falou.


- Nathan! - Roxy o repreendeu.


-Megan se senta. - Max pediu mas comecei a rir, aquilo era só brincadeira, claro.


- Vem Roxy! - a chamei.


- Não vou alimentar desejos sexuais do Nathan, se não depois eu que paro sem roupa.


- Aff sem graça. - me sentei de volta.


- Vou mergulhar, alguém ta afim?


- Eu! - me levantei. - posso pelo menos dar um mergulho com minha amiga?


                                      Nathan's Pov


As meninas resolveram ir nadar, enquanto eu e o Max ficamos sentados na areia analisando elas caminharem até o mar. Definitivamente a Roxy estava me tirando do sério com aquele biquíni vermelho.


- Realmente temos sorte Max.


- Sem duvidas que temos.


- Temos as gatas mais gostosas de Londres só pra gente.


- Somos sortudos.


- Então...como ta com a Megan?


- Não poderia estar melhor, cara ela é tudo...tem suas crises de chatice mas...ela é perfeitamente Linda. - falou olhando para ela que brincava com Roxy.


- Já pensou em ter algo a mais com ela, sei lá, namoro?


- Não vou mentir, pensei sim, acho que com o passar do tempo, quem sabe eu não peça.


- Mas você realmente gosta dela pra isso?


- Eu não sei mais de nada, isso é tão confuso para mim. Me diz você se teria coragem com a Roxy.


- Eu não sei cara, não tenho certeza do que sinto. Como você descobre se esta apaixonado ou não? - perguntei fazendo Max rir.


- Sei lá cara to na mesma que a sua.


- Porra max, era pra você me ajudar.


- Era para você me ajudar! Estamos no mesmo barco não vê Sykes?


- Ta bom, vamos ver, o que você gosta na Megan? Caralho isso parece papo de mulher.


- Tudo que vem de você relacionado a Gayzisse eu não me espanto mais.


- Responde cara!


- O jeito que ela anda, o seu corpo maravilhosamente perfeito, o seu olhar, o jeito que ela chama meu nome e outras coisas pequenas.


- Ta gamado!


- Cala a boca idiota! Você pediu pra eu falar, agora quero ver você falar da Roxy!


- Eu acho que o jeito louco, os draminhas básicos, o sorriso dela, sei lá, só sei que ela fez eu parar de odiá-la.


- Fala de mim mas ta ai todo abestalhado pra cima dela. - ele riu alto, chamando um pouco a atenção delas que olharam. Acenamos e elas voltaram para o mar.


- Cala a boca George, você que ta todo besta ai.


- Você idiota! Mas ela tipo já contou como ela é? Tipo seus gostos e tal?


- Ainda não paramos pra ter esse tipo de conversa, mas pelo que eu percebo, somos muito parecidos. E com a Meg?


- Tirando o lado clássico do ballet e o gosto de amar o Enrique Iglesias, não temos muito de diferentes.


- Ciúmes do Iglesias?


- Só me lembra de eu não esta perto se um dia ela conhecer ele.


- Boa sorte cara!


- Porque?


- Se você um dia conhecer o Iglesias e ela estiver junto? Você é famoso meu amigo não se esqueça.


- Será que ela iria me trocar?


- Ha pelo Iglesias? Talvez, mas não se ela gostar de você.


- Chega desse papo porque já não to gostando desse rumo da historia.


- Eu to brincando cara, relaxa! Será que o Jay ficou bravo ao saber de mim e da Roxy?


- Não sei cara, você conversou com ele?


- Eu conversei um pouco, e ele disse que se eu magoar ela, ele me mata. - eu disse e logo encerramos a conversa já que as meninas estavam voltando.


- Qual o assunto aqui? Nós? - perguntou Meg sentando ao lado de Max


- Não...porque? - Max falou escondendo o real assunto.


- Se calaram quando chegamos.


- Não adianta esconder Max. - eu comentei rindo.


- Nathan dá pra calar a boca?


- Huum! Então erámos o assunto dos hot boys, o que vocês falavam? - perguntou Roxy.


- O quanto vocês são sexys. - eu respondi roubando um selinho dela.


- Passaram esse tempo todo falando que somos Sexys? Nossa, nos amam. – disse Megan.


- Não...falamos de outras coisas também.


- Tipo...? - perguntou Roxy, por que tão curiosa?


- A gente fala Max? – perguntei.


- Acho que sim.


- Andem que eu estou curiosa. - Meg se sentou no colo de Max.


- Eu também. - Roxy disse imitando a amiga.


- Você começou, você termina. - Max falou deixando tudo em cima de mim.


- Ta bom... estavamos conversando sobre o que gostamos em vocês, pedidos de namoro, essa coisas. - assim que eu respondi pude ver a cara de surpresa das duas.


- Me explica isso direito? - Meg pediu olhando Max e depois para mim.


- Você precisa saber toda a conversa mesmo? Só falávamos da sorte que temos e tal, do que erámos parecido e do... - Max parou de falar.


- E do Enrique Iglesias, e como Max seria trocado por ele. - Roxy soltou uma gargalhada e a acompanhei.


- Como assim ser trocado pelo meu Divo? Max está com ciúmes dele?


- Quem não teria ciúmes do Iglesias? Mas acho que não era isso que ele ia falar em Max, acho que era sobre pedido de namoro e tals.


- Pedido de Namoro? - Meg perguntou.


- Caralho Nathan eu vou te dar um murro se você falar mais alguma coisa!


- Não falei que você ia pedir, era só uma possibilidade.


- Porque não repete tudo que você falou da Roxy pra mim na frente dela?


- O que você falou de mim? - ela perguntou passando as mãos por trás do meu pescoço.


- Depois eu te falo baby. - eu disse dando um selinho nela, que logo fechou a cara.


- Anda Nathan, não seja mijão e fala logo. – comentou Meg.


- Eu disse que gosto do jeito dela, só isso.


- Fala do jeito que você falou ainda pouco..anda Baby. – eu estava para matar o Max por tudo o que ele tava falando.


- Eu falei que gosto do seu jeito louco, dos seus dramas, e do seu sorriso... e também disse que você consegue fazer eu para de te odiar. - eu disse olhando para Roxy, que estava assustada com cada palavra minha.


- Awww que fofo agora se beijem. - Meg falou rindo.


- Ta bom você que pediu. - disse Roxy selando nossos lábios.


- Porque você não fala isso Maximillian? - ouvi a voz de Meg aos fundos enquanto beijava Roxy.


- Isso o que?


- Falar essas coisas?


- Mas eu falei! Quer que eu diga que te acho linda, talentosa, sexy e gostosa? Ok!


- Chega dessa melação se não eu vou vomitar. - eu disse e eles começaram a rir.


- Ai Credo Sykes. - Roxy disse levantando do meu colo.


- Eu tava brincando amor, volta aqui. - eu disse fazendo ela voltar, mas na hora que ia se sentar, Cloe e Ashley apareceram.


- Por isso que o sol sumiu, chegou uma nuvem negra. - Meg sussurrou.


- Oi meninos. - elas disseram juntas.


- Oi. – respondeu Max.


- Oi Ashley! Por que não senta aqui do lado do Nathan enquanto eu vou buscar algo pra gente beber. - Roxy falou e Max me olhou com uma cara estranha.


- Me espera Roxy! Senta aqui Cloe, depois nos voltamos! - Megan se levantou.


- E então Nathan, o que acha de uma festa hoje? - Ashley perguntou passando a mão em meu peitoral, mas eu logo tirei.


- Acho que não da.


- É, não vai dar mesmo.


- Mas porque não lindo? - Cloe tocou na mão de Max.


- Por que a gente já tem um compromisso. - respondi por Max.


- Ah a gente pode ir junto. - Ashley se ofereceu.


- Não a gente já tem companhia.


- Isso, não precisa vocês irem. - Max coçou a nuca.


- Quem é a companhia de vocês? Aquelas duas? Mas elas estavam com o Tom e com o Jay, vocês revezam? - perguntou Cloe me tirando do sério.


- Elas não tem vergonha na cara de sair com os quatro? - Ashley soltou essa.


- CALA A SUA BOCA ANTES VOCÊ FALAR DA ROXY. - eu me levantei revoltado.


- Calma Nathan! não liga pra essas duas atiradas... - Max as olhou com cara de nojo.


- VOCÊ PERCEBEU O QUE ELA TA INSINUANDO MAX?


- não, calma eu não entendi, o que foi?


- PORRA MAX, ELA TA INSINUANDO QUE A MEG E A ROXY SÃO DESSAS QUE PEGAM 2 DE UMA VEZ, VULGO VADIAS, ONDE VOCÊ TA COM ESSA MERDA DE CABEÇA? - eu gritava revoltado.


- O QUE? TAVA FAZENDO QUESTÃO DE NÃO OUVIR A CONVERSA DESSAS DUAS, MAS OLHA AQUI, A MEG NÃO É VADIA!


- Ah fala sério Max, ficar com você e com o Tom não é ser vadia? Então o que é? - alfinetou Cloe.


 - Cala a sua boca antes de falar dela porque quem ta se atirando pra cima de nós são vocês e isso é o que eu chamo de vadia.


- Por que vocês estão defendendo tanto elas, se sabem que estão errados? – perguntou Ashley.


- Por que...


- Por que o que Nathan? Vai fala, ou você não consegue?


- Cala a boca garota, você nem de bico fechado não deixa de ser otária. - Max falou sorrindo irônico.


- O que ta acontecendo aqui? - perguntou Roxy vendo meu estado.


- Não to gostando do que vejo. - Meg reparou em nós dois alterados.


- ELA TAVA FALANDO QUE VOCÊ ERA UMA VADIA ROXY, VOCÊ TA ME ENTENDENDO?? EU QUERO QUEBRAR A CARA DESSA MENINA. - eu gritei já alterado de tanta raiva.


- Mas o que...? – Meg perguntou indignada.


- É verdade Megan, elas duas tavam insinuando que vocês eram vadias pelo lance entre Jay e Tom. - Max chegou perto da garota.


- Então... Ashley vem cá. - chamou Roxy com a maior calma do mundo.


- O que você quer? - Ashley perguntou ficando cara a cara com ela.


- Na verdade... você que vai querer uma coisa. - Roxy deu um tapa na cara dela, daqueles que deixa a marca. - VOCÊ VAI QUERER NUNCA TER ABERTO A SUA BOCA SUA BISCATE, DA PRÓXIMA VER QUE VOCÊ APARECER VAI PARAR NO HOSPITAL.


- TOMA VADIA! - Meg gritou rindo e batendo palma.


- To esperando você fazer alguma coisa Meg!! - Roxy olhou para amiga que logo entendeu o recado.


- Meu presente para você! - Megan pegou impulso com o braço e deu um tapa tão forte em Cloe, que ela virou o rosto. - COLOQUEI VOCÊ NO SEU LUGAR SUA VADIA.


- Porra meu, essa doeu muito. - Max falou querendo rir.


- AGORA VAZA ANTES QUE EU QUEBRE SEU NARIZ. - Roxy gritou e as garotas saíram correndo.


- Ia quebrar o nariz delas mesmo? - Megan perguntou a Roxy.


- Talvez... você lembra o que aconteceu quando mexeram com o Zach ?


- Ui, lembro sim. Aquilo deixou marcas profundas.


- Aquelas nunca mais mexeram comigo. - disse Roxy rindo.


- Juro nunca mais brigar com vocês. - Max levantou as mãos para cima como forma de se render.


 - Quem é Zach, Roxy? – perguntei arqueando a sobrancelha.


- Er...ele é o meu ex.


- Huuum!


- Ciúmes Sykes? - ela perguntou rindo.


- Sykes se mordendo de ciúmes. - Max sorriu alto.


- Cala a boca George. Esse é o que é cantor também?


- É...é ele mesmo. - ela respondeu abaixando a cabeça.


- Ele era tão carinhoso! - Megan falou fazendo eu e Max a olhar.


- Ele era... mas você sabe o que ele fez. - Roxy respondeu baixinho.


- É... - Megan olhou para o Mar no mesmo instante.


- Meg eu...eu... - ela começou a falar mas sua voz falhou, pelo visto lembranças não lhe faltavam.


- Esquece isso Roxy. - Megan caminhou até a menina e a abraçou, deixando eu e Max confusos.


- Não tem como... - ela disse e uma lágrima percorreu seu rosto.


- Mas o que esta acontecendo? - Max finalmente tirou as palavras da minha boca.


- Acho melhor irmos embora. - Meg falou nos olhado e olhou de volta para Roxy.


- Não, eu não quero estragar o dia de vocês, podem ficar que eu vou.


- Não vai sem mim.


- E muito menos sem mim. - me pronunciei.


- Vamos todos para casa. - Max pegou as coisas das meninas, pegando na mão de Meg.


Eu e Max estavamos totalmente perdidos e querendo entender o que estava acontecendo, mas não dava para perguntar isso pra Meg enquanto Roxy estivesse ali. Chegamos em casa e a Megan subiu com ela até o quarto, provavelmente faria ela dormir um pouco, depois de alguns minutos Meg desceu.


- Ela estava cansada. Tomou um banho e logo caiu na cama. - falou se sentando ao lado de Max no sofá, que logo a aconchegou em seus braços.


- Mas Meg o que aconteceu entre ela e esse Zach? - perguntei curioso.


- Não sei se devo contar...


- Vamos Meg, por favor, eu preciso saber.


- Eles já namoravam por algum tempo, então ela confiava cegamente no Zach, ai a prima dela veio do Canadá para passar uns dias em sua casa, e eles foram em um pub, ai tudo aconteceu...o Zach ficou com a prima dela em sua frente e ela socou a cara da garota sem dó.


- Sério isso? Nossa velho que canalha. – comentou Max.


- Então é por isso que ela tem medo.


- Medo? De que? - Meg me perguntou.


- Ela fez eu prometer que nunca vou magoa-la.


- Ela foi muito magoada Nathan. Acho que por isso eu não me envolvo constantemente, por causa que eu presenciei o sofrimento dela por ele.


- Mas... eu não serei igual a ele... a gente tem muita coisa parecida? Eu digo fisicamente?


- O seu jeito, seu estilo, parece um pouco com ele.


- Achei o motivo pelo qual ela me odiava.


- Talvez.


- Ele é famoso? Por que eu posso até conhecer ele.


- Ele é sim, ele canta na AllStar Weekend.


- Já ouvi falar, mas acho que não conheço.


- Acompanhava os ensaios deles junto com ela.


- Igual com a gente?


- Sim...só que não tinha tanta intimidade. - ela olhou para Max.


- Não pegou nenhum deles?


- Não.


- Affe eu ia te zoar, mas deixa quieto.


- Me zoar Nathan? porque?


- Pro Max ficar puto.


- Nathan caralho que historia é essa? - Max me lançou o dedo do meio.


- Viu, já ta com ciúmes.


- Não to com ciúmes de Ninguém aqui.


- Falo mais nada também.


- É melhor ficar calado.


- Sobre o que vocês estão falando Meg?? - perguntou Roxy descendo as escadas meio sonolenta.


- Já acordou? - Meg perguntou a olhando.


- Não, to aqui de sonambula.


- Ai sua grossa!


- Você que fez a pergunta errada!


- Desculpa professora, a senhora já esta com seus malditos olhinhos abertos?


- Sim criança.


- Eu mereço. - Meg rolou os olhos.


- Mas então sobre o que falavam? - Roxy perguntou se sentando ao meu lado.


- N-nada. - Meg gaguejou e me lançou um olhar.


- Qual é Megan, você ta gaguejando, fala a verdade.


- Não vou falar porra nenhuma.


- Se for sobre o Zach, não tem problema.


- Roxy, eu falei que não ia contar isso nunca a ninguém, mas ele insistiu. - ela apontou para mim.


- Vo...você contou pra ele?  


- Desculpa. - ela abaixou a cabeça.


- Não tem problema Meg...


- Me desculpa, serio mesmo eu não queria ter contado.


- Não tem problema Meg, já disse, não to brava, eu tenho que aprender a superar isso.


- Ok!


- Então...vamos pra algum lugar hoje?


- Pub? - me pronunciei.


- Desde que não seja uma balada igual ontem. - comentei fazendo todos rirem.


- Alguém falou em pub? - Jay perguntou saindo da cozinha.


- Jay até que enfim, posso fazer uma coisa? - Megan saiu dos braços de Max


- Er...depende do que for.


- Diz que sim! - ela pulou o que fez Max me olhar.


- Ta bom vai! - ela correu e pulou no pescoço dele, dando uma mordida forte em sua bochecha, fazendo ele gritar.


- EIII! VAI MORDER O PARKER, O JAY É MEU! - Roxy gritou puxando ele.


- Desculpa, tava com vontade de morder essas bochechinhas gostosas.


- Que são minhas.


- Não posso morder Jay?


- Não! Não pode.


- Er... gente, já viram a cara do Max e do Nathan? - perguntou Jay apontando pra gente.


- Não me importo, você não deixou eu morder sua bochecha, ta de mal comigo. - Meg fingiu ir para a porta da frente.


 - No more drama!! Pode morder mas devagar por favor. - Meg sorriu e correu até os dois e deu uma mordida nas Bochechas de Jay, que soltou outro grito.


- PUB...DAQUI A POUCO...SE TROQUEM - Tom gritou entrando na sala.


- Outro que quero Morder....não pera o Siva também!


- Depois eu que sou a tarada. – Roxy falou.


- Só to com vontade disso hoje.


- Max satisfaça sua mulher. - falei fazendo todos rirem.


- Ela não me quer Nathan, só quer morder os outros e eu? Nada! - Max cruzou os braços.


- Roxy vem cá, você também ta assim hoje? - perguntei mordendo o lábio inferior.


- Controle-se Nathan... Megan vá atrás de seu homem por que ele ta carente.


- Deixa comigo. - Megan veio até Max e mordeu a sua bochecha, fazendo ele rir, depois mordeu o seu lábio.


- Ou não to afim de ver isso não!! Vão logo se arrumar. - falou Tom.


- Vamos Roxy! - Meg chamou saindo de perto de Max.

                                          
                                       Megan's Pov


Subi as escadas e Roxy veio logo atrás, corri logo para o quarto e entrei no banheiro antes dela.


- PORRA MEGAN!! ABRE ESSA PORTA.


- NÃO! HAHA! - comecei a rir e tomei meu banho, depois de alguns minutos ela desistiu. Sai do banheiro e ela logo entrou em disparada, não queríamos perder a hora.


- Com licença. - Nareesha bateu na porta enquanto penteava meu cabelo.


- Até que enfim a senhora apareceu. – sorri.


- Tinha ido ver o por do sol com o Siva. - falou se sentando na cama.


- Ai que lindo casalzinho. - falei e ela riu. Me vesti (http://www.polyvore.com/cgi/set?id=66141870&.locale=pt-br) e fiquei esperando Roxy terminar  de se vestir (http://www.polyvore.com/cgi/set?id=66136230&.locale=pt-br).


- Então, como estou? - perguntei para as duas.


- Diva! – respondeu Roxy.


- Linda!!! - Naree sorriu.


- Ai vocês tão perfeitas também, vamos? – perguntei.


- Vamos os meninos já estão nos esperando. - Naree falou. Descemos as escadas e estavam os cinco em um circulo conversando algo.


- Olá, não vão reparar nas donzelas não? – perguntei.


- Calma ai! - Tom fez gesto para esperarmos.


- Então ta fiquem ai com gayzisse que a gente vai procurar homem de verdade. - Roxy disse abrindo a porta.


- Apoiado, vem Nareesha. - Puxei ela que se recusava a ir. Saímos da casa e descemos os degraus até o carro, onde Roxy já havia aberto a porta.


- Hey meninas! - os meninos saíram correndo da casa e vieram até nós - estávamos escolhendo quem não ia beber hoje para nos trazer de volta. - Siva falou pegando a mão de Naree.


- Voltamos todos de Taxi, é a melhor solução porque quem vai ficar sem beber aqui? – perguntei.


- Max foi o escolhido. - Nathan sorriu da cara dele.


- Mas quem disse que ele vai ficar até o final? Quem te disse que eu não vou rouba-lo? - sorri maliciosa para Max e ele abriu o seu sorriso mais lindo.


- Epaaaa! Eu e o Nathan já temos planos.


- Não vou voltar pra casa. - Tom levantou as mãos e Jay lhe deu um tapa na cabeça.


- Eu vou beber. - Jay sorriu.


- Siva? – perguntei.


- É o jeito né? Mas parece que só vai vir no carro eu e a Nunu mesmo. - falou e rimos do seu comentário.


- Então vamos. - nos esprememos no carro. Tom ia dirigindo, Jay ia na frente, eu fui nas pernas de Max, Roxy nas de Nathan e Nareesha nas de Siva.  Enquanto íamos no caminho, Max segurava na minha cintura e a cada minuto a apertava.


- Para! - falei o olhando.


- O que? - ele sorriu.


- Idiota! - rolei os olhos e me virei, no mesmo instante ele apertou outra vez minha cintura, segurei em seu braço e coloquei toda a minha força na mão, enfiando as unhas.


- AI! - ele gritou o que fez todos o olharem.


- O que foi Max? - Nathan perguntou.


- Nada. - passou a mão no braço e me olhou. - vai ter volta! - sorri e me virei.


- Nathan, é impressão minha ou você já ta com volume na calça? - perguntou Roxy deixando ele todo envergonhado.


- Roxy te entregou! - Gargalhei alto.


- Porra Roxy! - ele falou bravo.


- Ai baby desculpa mas ta incomodando.


- Coitada Nathan. - Max riu atrás de mim e eu não aguentei e comecei a gargalhar, logo todos me acompanharam nos risos, menos Nathan.


- Não fica bravo Sykes, eu to brincando, mais tarde você é recompensado. - ela riu dando um selinho nele.


- Mais tarde você usa essa potencia. - falei o que fez Max me beliscar - que Porra Max!


- Como sabe que ele tem potência?


- Pelos suspiros que Roxy dá quando tá pensando nisso. - comecei a rir.


- O...o que? - Roxy perguntou envergonhada.


- Oras o que? Quando tu ta falando dele, das coisas e tals, fica toda suspiros. – comentei.


- PARA DE ME ENVERGONHAR MEGAN!!


- Desculpa, mas não aguentei. - Gargalhei alto.


- Agora o Nathan vai pensar que sou uma tarada mesmo.


- Quem te vê pensa que é santa.


- Mas eu sou mesmo...


- É Nathan? - Max dessa vez perguntou.


- Roxy? Santa? Mesma coisa de falar que você é virgem Max.


- Eu disse... - falei e Siva e Jay começaram a rir - e Max é virgem sim!


- Então como você experimentou as encochadas dele? Oops... - disse Roxy rindo.


- Calada que você não sabe se eu experimentei. – comentei.


- Você me contou amore.


- CALADA! - gritei morrendo de vergonha, me encostei em Max e escondi o rosto.


- É bom ficar envergonhada né?! Prova do próprio veneno agora.


- Te fode Roxy! - dei o dedo.


- Agora não.


- Depois se diz santa!


- Bem, as revelações estavam ótimas, mas chegamos. - Tom afirmou e paramos em frente ao Pub, que mais parecia balada. Entramos no local que estava lotado e a musica alta, Jay e Tom sumiram assim que passamos na porta e Nareesha e Siva se afastaram aos poucos, fomos até os puffs da área. Max trouxe cerveja para nós quatro.


 -Hey, que tal se dançássemos? - ele sussurrou no meu ouvido fazendo meus pelos se arrepiarem.


- Vamos.


Me levantei e ele me puxou pela mão até a pista de dança, não conseguia reconhecer a musica, segurei no pescoço do George e dançávamos colado um ao outro.


- Baixinha... - ele sorriu.


- Olha quem fala, você é quase do meu tamanho. - falei o olhando.


- Por isso que eu gosto de você.


- Legal, só por isso. - revirei os olhos.


- Não faz isso.


- Isso o que?


- Revirar os olhos, é Sexy demais. - sorri tímida e ele mordeu meus lábios.


- Para Max!


- Não paro, me faça parar! - assim que falou isso, segurei em seu pescoço e o beijei.


                                         Roxy's Pov


Eu e Nathan estávamos dançando no mesmo ritmo que o Max e a Megan, colocados, de vez em quando beijos, e assim ia....


- Você ta linda... - ele comentou meio sem graça.



- Você também ta per... - parei de falar assim que reconheci o toque de uma musica.


- O que foi?? - Nathan já estava assustado com a expressão do meu rosto.


- Essa musica... - minha voz falhava, eu olhei para Megan, e ela estava me encarando preocupada. Assim que a voz do cantor soou, eu me arrepiei, eu conheci muito bem aquela voz, não era uma qualquer, era do Zach.


- Na...Nathan eu não to bem. - eu disse me soltando dele.


- O que foi? Foi alguma coisa que você comeu?


- Não, não. - eu sai correndo deixando ele sozinho ali no meio da pista, pude ouvir a Meg gritando meu nome algumas vezes mas eu apenas ignorei. Me sentei em um banco que tinha fora do pub, e fiquei ali pensando por um tempo, eu sei que eu não devia me deixar abalar por aquilo mas... tudo tinha sido muito doloroso pra mim.


- Roxy... - Nathan se sentou ao meu lado. - quer ir pra casa?


- Eu quero, mas não quero estragar a sua noite baby, pode deixar que vou sozinha.


- O que adianta eu ficar aqui sem você? Além disso em casa pode ser mais divertido. - ele sorriu malicioso. Chamamos um táxi e depois de alguns segundos já estávamos em casa, Nathan nem esperou eu tomar alguma coisa e já foi me puxando para o quarto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário